Informações gerais sobre o Tesouro Direto

Leia o texto abaixo para Informações gerais sobre o Tesouro Direto!
Informações gerais sobre o tesouro direto

Você já ouviu falar sobre Tesouro Direto? Se você está ligado ao mercado de investimentos, certamente já se deparou com essas palavras, não é mesmo? No entanto, elas não precisam, nem devem estar no vocabulário e sob conhecimento apenas de uma pequena parcela da população brasileira, que está no mercado de investimentos. 

Ao longo dos últimos anos, um grande número de brasileiros vêm buscando saber mais sobre o Tesouro Direto, e realizar investimentos, devido ao baixo custo que o programa consegue oferecer. No momento atual, com 30 reais já é possível realizar um investimento.

A seguir traremos as principais informações sobre o Tesouro Direto, o que é, quais são os seus objetivos, como investir, e outros detalhes. Siga lendo o nosso texto e entenda de uma vez por todas o que é Tesouro Direto e porquê você pode se beneficiar dele. Confira!

Publicidade

O Tesouro Nacional

Informações gerais sobre o tesouro direto

Antes de explicarmos o que é o Tesouro Direto, torna-se essencial que você saiba exatamente o que é o Tesouro Nacional, afinal de contas, o Tesouro Direto é advindo dele. 

O Tesouro Nacional é chamado de “caixa do governo do Brasil”, ou seja, ele é responsável por captar recursos financeiros, para o uso do governo.  Ele é administrado pela Secretaria do Tesouro Nacional, que está vinculada diretamente ao Ministério da Economia. 

Sua criação aconteceu em 1986, com o intuito de fortalecer as finanças públicas brasileiras, tornando possível gerir de maneira sistemática os recursos públicos e solidificar a modernização institucional.  

Para ampliar o alcance e a democratização dos recursos, cerca de 16 anos após a sua criação, foi fundado o programa Tesouro Direto, o qual iremos nos aprofundar de maneira mais detalhada, a seguir. 

O que é o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, criado a partir de uma parceria do governo federal, com a B3 (que é a bolsa de valores do Brasil), com o intuito de tornar possível que pessoas físicas possam investir em títulos públicos. 

O programa Tesouro Direto foi lançado em 2002, e o seu principal objetivo é tornar mais democrático e menos elitista o acesso a títulos públicos, possibilitando que seus investidores realizem aplicações, sem que seja necessário possuir muito capital, pois o programa permite investimentos a partir de 30 reais. 

Essa é uma oportunidade de investimento extremamente interessante pois conta com diversas possibilidades, com títulos que possuem distintas formas de rentabilidade, prazos de vencimento e fluxos de remuneração. 

Portanto, ele se mostra extremamente democrático, levando em consideração que conta com uma grande diversidade de possibilidades de investimento.

Deste modo, os mais diversos perfis de pessoas conseguem encontrar o título que mais se encaixa nas suas possibilidades, necessidades e objetivos específicos. 

Outro fator que torna o Tesouro Direto extremamente acessível, é que ele possui uma plataforma própria, que possibilita que todos os investimentos sejam feitos de maneira totalmente online. 


Encerra em 13:00

Cartão que pode te liberar R$ 250,00 de limite.

Mais de 75256 pessoas já solicitaram o seu

* Sujeito à análise de crédito.

Tornando-se assim, extremamente acessível e fácil de se acessar e realizar suas aplicações, pois você não precisa sair de casa para nenhum procedimento.

Desde a aplicação, o acompanhamento do rendimento dos seus títulos e o resgate do seu dinheiro, são realizados de forma digital, podendo ser acessados tanto pelo site do Tesouro Direto, quanto através do aplicativo, que está disponível para download nas lojas de aplicativos de smartphones.

Quais são os tipos de títulos públicos que estão à venda? 

Existem três tipos diferentes de título público, e cada um deles conta com especificidades, em relação ao nível de risco, prazo de retorno e valor de retorno, sendo eles: Prefixados, Tesouro Selic e Tesouro IPCA. 

Nos títulos prefixados, quando você realiza a aplicação, já sabe exatamente o quanto ele irá render, e não corre riscos de que esse rendimento acabe sendo diferente, até a data de vencimento. Ele é indicado se você possui objetivos a médio e longo prazo, e garante que você tenha controle total sobre o valor que irá receber. 

Nos títulos pós-fixados, o seu rendimento é variável, e acompanha a Taxa Selic, que é a taxa de juros básica do Brasil. Se você nunca realizou um investimento, essa pode ser a sua porta de entrada, pois é indicado para metas de curto prazo, e conta com o menor risco.

Já os títulos Tesouro IPCA contam com um rendimento diretamente ligado à inflação, portanto o seu rendimento é variável, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Ele é indicado para objetivos a longo prazo, e garante sua proteção diante das variações da inflação.

Se você quiser saber mais sobre cada um deles, no site do Tesouro Direto você pode conhecer cada um de maneira mais detalhada, além de seus preços e taxas. Para isso, clique aqui.

Por que investir no Tesouro Direto?

  • É  extremamente seguro

As aplicações em títulos públicos são totalmente garantidos pelo Tesouro Nacional, portanto, podem ser consideradas como o investimento mais seguro do Brasil. 

  • É totalmente digital

Não é necessário que você desloque ou corra atrás de burocracias para investir no Tesouro Direto, você pode fazer tudo online, através do site do programa, ou do aplicativo, no seu smartphone. 

  • É acessível a todos os públicos

Para investir no Tesouro Direto você não precisa ser um investidor nato, nem possuir uma grande fortuna. O programa conta com títulos públicos que você consegue adquirir por valores a partir de 30 reais. 

Entretanto, se você tiver um poder aquisitivo maior, poderá aplicar valores maiores, de até um milhão de reais ao mês. 

Deste modo, você pode adquirir frações do valor do título, sendo permitido o investimento mínimo de 1% do seu valor, podendo chegar até mesmo a 100%, sendo assim a compra integral do título. 

Como investir no Tesouro Direto? 

  1. Comece realizando uma simulação, e encontrando o título que mais faz sentido para você. Clique aqui para simular.
  2. Realize o seu cadastro, abrindo uma conta em uma das instituições financeiras ligadas ao Tesouro Direto. Confira cada uma delas, clicando aqui.
  3. Pague o seu título, fazendo um depósito ou transferência para a instituição financeira.
  4. Comece a investir, através da plataforma da instituição financeira, do aplicativo, ou do site do Tesouro Direto.

Procurando cartão…